Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PRODUÇAO E COMERCIALIZAÇAO DE SEMENTE CERTIFICADA DE ARROZ IRRIGADO DAS CULTIVARES DA EPAGRI NAS SAFRAS 2018/2019 E 2019/2020

Introdução

A produção, distribuição e uso de sementes melhoradas de alta qualidade é um dos
segmentos fundamentais nos elos da cadeia produtiva do agronegócio. Este segmento
exige contínuo aprimoramento, com atuante e permanente sistema de controle de qualidade
à semelhança de toda cadeia produtiva (NAKAGAWA, 2014).
No Estado de Santa Catarina somente é produzido semente certificada (cultivares Epagri) e apresenta a maior taxa de utilização de sementes de arroz do país, 75%, enquanto, a média nacional é 52% (ABRASEM, 2015). As cultivares de arroz Epagri são cultivadas em 90% da área de produção de SC e está presente em praticamente todas as regiões produtoras de
arroz do Brasil (RS, TO, MA, MS, SE, AL, SP, entre outras), e outros países como
Argentina, Paraguai e Bolívia.
O sistema de produção e certificação de sementes tem por objetivo disponibilizar
material de multiplicação com garantia de identidade e qualidade, atendendo aos padrões
estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), através da
Lei Federal 10.711 (05/08/2003), regulamentada pelo Decreto 5.153 (23/07/2004), a
Instrução Normativa 09 (02/06/2005) e a Instrução Normativa 45 (17/09/2013).

Resumo

O estado de Santa Catarina é o segundo maior produtor de arroz do Brasil, com aproximadamente 11% da produção nacional. O estado se destaca pelo uso de semente certificada, com a maior taxa de utilização de sementes em relação ao restante do país. Além disto, o estado produz quantidade suficiente de semente para cultivar a área do estado e ainda exporta para outros estados o excedente, que em sua grande maioria é composta de semente das cultivares da Epagri. O objetivo deste trabalho foi relatar as informações sobre a produção e comercialização de semente certificada das cultivares Epagri em Santa Catarina na safra 2018/2019 e 2019/2020. Os dados analisados foram extraídos do Mapa de produção e comercialização de sementes (Anexo XXIX) da Instrução Normativa 09/2005, referente as safras 2018/2019 e 2019/2020, de cada produtor credenciado para produção de sementes das cultivares Epagri em Santa Catarina. Os resultados foram organizados por ordem no Registro Nacional de Cultivares (RNC). As cultivares com maior comercialização em ambas as safras foram SCS121 CL, SCS122 Miura e SCS116 Satoru. Dentre as cultivares com maior volume comercializado, no do estado de Santa Catarina as mais comercializadas foram as cultivares SCS122 Miura e SCS121 CL, enquanto que, para fora do estado se destaca a cultivar Epagri 108. A Epagri e a Acapsa têm disponibilizado no mercado semente certificada em quantidades suficientes para atender a demanda dos produtores catarinenses e o excedente, são comercializados em outras regiões produtoras de arroz irrigado. As cultivares mais comercializadas foram SCS121 CL, SCS122 Miura e SCS116 Satoru.

Objetivos

O objetivo deste trabalho foi relatar as informações sobre a produção e
comercialização de semente certificada das cultivares Epagri em Santa Catarina na safra
2018/2019 e 2019/2020.

Material e Método

Os dados analisados foram extraídos do Mapa de produção e comercialização de
sementes (Anexo XXIX) da Instrução Normativa 09/2005, referente as safras 2018/2019 e 2019/2020, de cada produtor credenciado para produção de sementes das cultivares Epagri
em Santa Catarina. Os resultados foram organizados por ordem no Registro Nacional de
Cultivares (RNC).

Resultados e discussão

Nas tabelas 1, 2, 3 e 4 estão os dados referentes a produção e comercialização de sementes certificada das cultivares Epagri nas safras 2018/2019 e 2019/2020. Em ambas as safras, as cultivares mais comercializadas foram SCS121 CL, SCS116 Satoru e SCS122 Miura. A cultivar SCS121 CL apresentou comercialização de 44,0% e 36,0 % nas safras 2018/2019 e 2019/2020, valores estes inferiores ao reportado por Martins et at. (2017) e por Terres et al. (2019), autores que reportaram taxas próximas a 50,0 % para esta cultivar desde a safra 2015/2016 até 2017/2018. A cultivar SCS121 CL atualmente é a única cultivar Clearfield da Epagri e possui excelente desempenho no campo e na indústria. Esta queda no percentual de comercialização, pode ser atribuída a diversos fatos, dentre os quais destaca-se a perda de resistencia à brusone. Além disto, o manejo correto do sistema de cultivo em pré-germinado e com cultivares mais produtivas que o SCS121 CL pode ser mais vantajoso. Assim muitos produtores optaram por cultivares convencionais, mais produtivas, como SCS116 Satoru e SCS122 Miura.
As cultivares SCS116 Satoru e SCS122 Miura se destacaram na participação da comercialização, com aumento na particação de ambas. A cultivar SCS122 Miura, lançada em 2017 possui bom desempenho produtivo e tolerância a brusone, sendo recomendada para rotação com a cultivar SCS121 CL. A rotação de cultivares é uma das tecnicas recomendadas para o controle do arroz daninho, além de preservar a tecnologia de resistencia a herbicidas adotada no SCS121 Cl.
Nas duas safras deste estudo esta cultivar apresentou valores superiores a 16% da semente comercializada. Adicionalmente, a cultivar SCS116 Satoru apresentou significativa crescimento na participação da comercialização, chegando a 21,7%, cultivar esta que tem um dos mais elevados potenciais produtivos da Epagri.
O total de semente comercializada na safra 2018/2019 foi 19674 t e na safra 2019/2020 cresceu para 20734 t (Tabelas 1 e 3). A área aprovada passou de 3.091 ha na safra 2018/2019 para 3391 ha na safra 2019/2020, sendo que na última safra o percentual de áreas aprovadas foi superior, de 93% dos campos aprovados.
A oferta de semente, considerando a densidade de plantio de 120kg.ha-1, seria suficiente para atender toda a área de produção de arroz de SC, e ainda ao redor de 50.000 ha de outras regiões. Em relação ao percentual de semente certificada comercializada em Santa Catarina, houve acréscimo quando comparado ao reportado por Martins et al. (2017) e por Terres et al. (2019), passando de em média 54% da semente para 62% nas últimas safras.
Analisando a comercialização de cada cultivar separadamente (Tabelas 2 e 4), observou-se que dentre as cultivares com maior volume de comercialização, as cultivares SCS121 CL e SCS122 Miura foram as com maior percentual de comercialização em Santa Catarina. Observa-se que a cultivar Epagri 108 em ambas as safras foi a mais comercializada para fora do Estado. A cultivar Epagri 108 é bem aceita no Rio Grande do Sul, especialmente na Depressão Central.
A cultivar SCS123 Pérola, lançada pela Epagri em 2017, apresentou baixo volume de comercialização pois é um material tipo especial para preparo de pratos do tipo risoto. Enquanto que a cultivar SCS124 Sardo, lançada em 2018, com grão longo-fino de excelente qualidade principalmente para arroz branco, também apresentou baixo volume de comercialização, principalmente devido a condição específica no processo de parboilização, que fazem com que este material tenha de ser parboilizado separadamente das demais cultivares da Epagri, o que dificulta o crescimento de sua área em Santa Catarina que prioriza materiais com as mesmas características de parboilização.

Conclusões/Considerações Finais

As cultivares da Epagri são disponibilizados no mercado semente certificada através dos produtores da ACAPSA em quantidades suficientes para atender a demanda dos produtores catarinenses e o excedente comercializado em outras regiões produtoras de arroz irrigado.
As cultivares mais comercializadas foram SCS121 CL, SCS122 Miura e SCS116 Satoru.

Referências Bibliográficas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS. Anuário 2015. Brasília: Abrasem, 2015. 56p.
MARTINS, G.N.; SCHIOCCHET, M.A.; TERRES, L.R. Produção e comercialização de semente certificada das cultivares Epagri safras 2014/2015 e 2015/2016. In.: CONGRESSO BRASILEIRO DE ARROZ IRRIGADO, 10, 2017, Gramado, Anais...Gramado: 2017 Disponível em http://www.sosbai.com.br/docs/X_CBAI_Tecnologia_de_Colheita_Pos_Colheita_Industrializacao_de_Graos_e_Sementes.pdf. Acesso em 18 de agosto de 2021.
NAKAGAWA, J. Os componentes de produtividade de Sementes. Informativo ABRATES,
Londrina, v. 24, n. 1, p. 15-21, 2014.
TERRES, L.R.; MARTINS, G.N.; OLIVEIRA, D.G. Produção e comercialização de semente certificada das cultivares Epagri safras 2016/2017 e 2017/2018. In.: CONGRESSO BRASILEIRO DE ARROZ IRRIGADO, 11, 2019, Balneário Camboriú, Anais...Balneário Camboriú: 2019 Disponível em http://www.sosbai.com.br/docs/XI_CBAI_Tecnologia_de_Colheita_Pos_Colheita_Industrializacao_de_Graos_e_Sementes.pdf. Acesso em 18 de agosto de 2021.

Palavras Chave

Oryza sativa, Santa Catarina, resumo de dados

Arquivos

Área

Grupo I: Produção Agrícola (Vegetal)

Instituições

Epagri - Santa Catarina - Brasil

Autores

LAERTE REIS TERRES, ALEXANDER ANDRADE, GABRIELA NEVES MARTINS, DOUGLAS GEORGE OLIVEIRA