Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EFEITO DE REDUÇOES DE DOSES DE DITIANONA SOBRE A SARNA E RUSSETING EM FRUTOS DE MACIEIRA NO CICLO 2018/2019

Introdução

A sarna da macieira é a principal doença de primavera e o controle desta é fundamentado na aplicação de fungicidas. No entanto, nos últimos anos a ineficiência de alguns produtos, devido à seleção de populações de Venturia inaequalis resistentes aos fungicidas sítio-específicos tem impulsionado o desenvolvimento de medidas alternativas de controle. Dentre as medidas usadas para contornar este problema são a utilização de fungicidas multisítios aplicados antes de períodos chuvosos e uso de bioestimulantes, indutores de resistência e produtos biológicos. No entanto, no estádio de botão vermelho até frutos com aproximadamente 2 cm de diâmetro, alguns fungicidas e misturas de produtos que são eficientes no controle da sarna podem agravar o problema de russeting em frutos. O “russeting” da maçã é caracterizado pela presença de uma camada de cortiça formada nas células da epiderme que deprecia o valor de mercado do fruto. O fungicida ditianona utilizado em dose comercial é caracterizado por aumentar a severidade deste distúrbio em frutos, embora trabalhos realizados fora do Brasil indicam que a redução de doses pode controlar a sarna, sem causar russeting (Araujo et al., 2016, 2018, 2020).

Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito de reduções de doses de ditianona sobre o controle da sarna e severidade do russeting da macieira. Para isso, plantas de macieira ‘Gala’ em condições de casa de vegetação e campo foram pulverizadas com diferentes doses de ditionana (50, 70 e 100 g/100 L) e infectadas por Venturia inaequalis. Os índices de controle foram comparados com a testemunha (controle positivo) e os fungicidas padrões Triflumizol, Piraclostrobina + Fluxapiroxade e Tiofanato Metílico + Fluazinam. As doses de 70 e 100 g de ditionona controlaram a sarna, mas aumentaram o russeting, embora a menor dose do fungicida (50 g) reduziu os níveis de doença sem agravamento do distúrbio camada de cortiça em frutos.

Objetivos

Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito de reduções de doses de ditianona sobre o controle da sarna e severidade do russeting da macieira.

Material e Método

Em condições casa de vegetação foi testado o efeito de redução de doses de ditianona e posicionamento deste fungicida. Para testar o efeito preventivo dos fungicidas mudas de macieira copa ‘Gala’ enxertadas sobre o porta-enxerto M.9 de um ano de idade receberam os seguintes tratamentos: 1 = Testemunha (Não foi realizado nenhuma pulverização), 2 = Triflumizol (Tflz, 70g/100 L, Trifmine®), 3 = Piraclostrobina + Fluxapiroxade (PiFlu, 40 mL/100 L, Orkestra SC®), 4 = Ditianona (D50, 50g/100 L, Delan®), 5 = Ditianona (D70, 70g/100 L, Delan®), 6 = Ditianona (D100, 100g/100 L, Delan®). Mudas foram inoculadas com uma suspensão de 105 conídios/mL de V. inaequalis, 24 horas após os tratamentos. Para verificar o efeito curativo dos fungicidas, outro grupo de mudas de macieira foram inoculadas e 24 horas após pulverizadas com os mesmos tratamentos descritos anteriormente. Foi avaliada severidade da sarna em quatro folhas com auxílio de escala diagramática e calculado o índice de controle dos tratamentos em relação a testemunha, vinte dias após a inoculação. O delineamento foi inteiramente ao acaso, com quatro repetições por tratamento.
Em condições de campo no ciclo 2018/2019 o experimento foi conduzido em um pomar de maçã copa ‘Gala’ enxertada sobre o porta-enxerto Marubakaido com oito anos de idade. Entre um e dois dias antes de um período chuvoso foram pulverizados de setembro a novembro os seguintes tratamentos: 1 = Testemunha, 2 = Tiofanato Metílico + Fluazinam (TmF100 g/100 L, Approve®), 3 = PiFlu, 4 = D50, 5 = D70, 6 = D100. Folhas e frutos com sintomas da sarna foram infectadas por V. inaequalis em condições naturais de campo. Na avaliação da sarna em dezembro foram selecionados 10 ramos terminais ao acaso/planta e foi determinado a incidência da doença em 10 folhas/ramo e 30 frutos/planta. Também foi avaliado a severidade do russeting em frutos com auxílio de escala diagramática. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições

Resultados e discussão

Em condições de casa de vegetação todos tratamentos reduziram a severidade da sarna em mudas de macieira independente do posicionamento dos fungicidas, embora os maiores índices de controle próximo a 90% foram registrados quando as diferentes doses de ditionona e PiFlu foram realizados de forma preventiva (antes inoculação) (Fig. 1A).
Em condições de campo todos tratamentos reduziram de forma significativa a incidência da sarna em folhas e frutos em comparação a testemunha (Fig.1B). Os índices de controle ficaram entre 97 e 100% em folhas, e entre 87 e 94% em frutos (Fig.1B). Os tratamentos D70 e D100 aumentaram a severidade do russeting em comparação a testemunha (Fig.1C). Os tratamentos D50, TmF e PiFlu apresentaram níveis de russeting semelhantes a testemunha (Fig.1C). A exemplo do que é relatado na literatura, os fungicidas TmF e PiFlu apresentam bom efeito no controle da sarna, sem aumento na severidade do russeting (Araujo et al., 2016, 2018, 2020). Doses maiores de Delan (70 e 100 g/100 L) controlaram a sarna, mas aumentaram o russeting, embora a menor dose de ditianona reduziu os níveis de doença sem agravamento do distúrbio de camada de cortiça em frutos, comparado a testemunha.

Conclusões/Considerações Finais

A menor dose de ditianona testada (50 g/100 L) reduziu os níveis de sarna em folhas e frutos sem agravamento da severidade de russeting. Assim, novos estudos com misturas de outros produtos com esta dose de ditianona (50 g/100 L) devem ser realizados para confirmação dos dados obtidos no presente trabalho.

Referências Bibliográficas

ARAUJO, L.; MEDEIROS, H.A.; PASA, M.S.; Silva, F.N. Doenças da macieira e da pereira. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.37, n.291, p.61-74, 2016.
ARAUJO, L., MEDEIROS, H. A. Principais doenças e seu controle. In: SEZERINO, A.A. (Ed.) Sistema de produção para a cultura da macieira em Santa Catarina. Florianópolis: Epagri, 136 p. (Sistema de produção, 50), 2018.
ARAUJO, L., PINTO, F.A.M.F., VIEIRA, J.S., PASA, M.S., VALDEBENITO-SANHUEZA, R.M., STADNIK, M.J. Uso de bioestimulantes para o manejo da sarna da macieira em pomares. Agropecuária Catarinense, Florianópolis, v.33, n.3, p. 60-66, 2020.

Palavras Chave

Malus domestica, Venturia inaequalis, Spilocaea pomi

Arquivos

Área

Grupo I: Produção Agrícola (Vegetal)

Instituições

Epagri - Santa Catarina - Brasil

Autores

LEONARDO ARAUJO, FELIPE AUGUSTO MORETTI FERREIRA PINTO, JAMES MATHEUS OSSACZ LACONSKI, PAULO HENRIQUE DA SILVA NOGUEIRA, GUSTAVO DOS SANTOS PADILHA, PAULO EDUARDO ROCHA EBERHARDT